prato_do_dia
Message In a Bottle by Pitty
22/09/2015, 3:50 pm
Filed under: Blog

fazia tempo que eu não vinha aqui. e esses dias me peguei refletindo sobre por quê eu parei de postar no Boteco.
escrever, escrevo sempre, o tempo todo. continuo com meus rabiscos, ideias e aforismos fluindo dos dedos pro papel. mas fui sendo cada vez mais criteriosa na hora de compartilhar por não querer contribuir para o entulho do que eu chamo hoje de “mar de links”; essa overdose de informação na qual a gente vive onde todo mundo fala tudo o tempo todo- e muitas vezes não se fala nada.
hoje, todo mundo tem um blog, um site, uma rede social, todo mundo quer falar, todos têm opinião. isso é uma coisa boa do ponto de vista da democratização de informação, do exercício de liberdade de expressão, do livre pensar. por causa da internet, não se depende mais de um veículo impresso ou de um programa de tv para expressar um pensamento; você pode escrever um texto, gravar um vídeo, etc- o alcance que isso vai ter depende de circunstâncias diversas- mas é possível. como bem disse Mano Brown numa entrevista, hoje todo mundo é mídia.

mas parece que ainda estamos aprendendo a lidar com esse “brinquedo novo” que é a facilidade de compartilhar uma opinião, sua vida pessoal ou notícias. e acho que o cansaço vem daí: da banalização da informação, de todo mundo falando sobre tudo ao mesmo tempo e muitas vezes ninguém se ouvindo. dessa falta de noção da importância- se eu sou minha própria mídia devo estimular o interesse das pessoas, e devo supor que elas se interessem por qualquer coisa que eu faça ou diga- mas isso na verdade muitas vezes só engrossa o lodo desse mar de links. ora, eis o conflito: se eu tenho liberdade de me expressar e me foi dada essa oportunidade através de ferramentas que reforçam minha identidade, então o que eu digo é importante.  mas todos estão fazendo o mesmo e eu sinto a pequenez de ser mais um nessa multidão gritando para ser ouvido; bem, eu não sou tão importante assim. grandes coisa o que eu penso, a minha selfie, um novo trabalho. nesse tal mar de links, as ondas se sucedem muito rapidamente e tudo submerge.
são muitos por dia; quinze novos discos, dez vídeoclipes, inúmeros textos, quantas fotos, como ver isso tudo?, como escolher qual disco ouvir qual texto ler qual vídeo assistir? como estabelecer critério?
com o quê gastar meu tempo e atenção, porque não vai caber tudo. e essa ansiedade de deixar informações pra trás, como se estivéssemos correndo atrás de um trem desgovernado que passa voando pela estação e se quiser embarcar, amigo, só pongando nele na base do pulo.

encafifar e refletir sobre isso foi o que me fez questionar e compartilhar menos. minha escrita sempre foi solitária, auto-analítica e egocêntrica. e por isso mesmo, terapêutica. mas talvez só pra mim.
passei a me perguntar: isso é relevante de alguma forma que não seja só pra mim? nem sempre tenho a resposta, e na dúvida, fico quieta. mas andei sacando que é uma quietude reprimida, e não pacífica. agora acho que é encontrar a medida e desreprimir um pouco, me permitir postar sem esse tipo de preocupação ou expectativa, tirar o ego da frente no sentido de se alguém se incomodar, sorry, vou escrever sobre mim mesmo porque é o único assunto sobre o qual tenho conhecimento de causa (e olhe lá).  e “mim mesmo” são nossas opiniões e pensamentos também.

é uma mistura de bode com cansaço e tédio. gente que flooda, a carência, o me segue, os comentários de portal, gente que acha que tem que ter opinião sobre tudo, e eu mesma na selfie do espelho.
estamos falando sobre democratização e liberdade de expressão, e talvez liberdade não rime com responsabilidade à toa. acho que estamos aprendendo a lidar com essa época e esse poder de se expressar. estamos experimentando esse poder e testando seus limites- e acho isso uma coisa boa. internalizei umas perguntinhas básicas as quais me faço antes de apertar o “send”:
isso é importante? (para mim, para os outros ou para ambos)
e, quando em algo dirigido à alguém ou sobre alguém: eu diria isso na frente dessa pessoa? (essa é muito, muito importante)

(acabei de escrever e já tô aqui pensando em nem postar. mas vou, como uma espécie de exercício da tal desrepressão. quem sabe eu volte outro dia mais leve.)


20 Gorjetas so far
Deixe uma gorjeta

Você escreve bem , e pensa muito bem também , mas parece que você está um pouco angustiada com as coisas , gente como nós passa por tudo na vida , e devemos porque não encontrar um motivo pra sorrir e levar a curta vida. Eu acabo de descobrir que você também é um pouco carente, e que o sucesso não cura tudo na vida da gente, só por hoje eles dizem , um dia de cada vez, linda…

Comment by Alex Lope Vargat dos Santos

E aí gente , vamos comentar ….

Comment by Alex Lope Vargat dos Santos

Dia desses, coisa de um mês atrás, me peguei vindo aqui checar se não tinha nada de novo. Me surpreendi ao entrar nesse espaço do site e pensar a quanto tempo não o visitava… E bateu uma saudade, sabe? Uma nostalgia de quando seus textos eram “rotina”, de quando eu era moleca, a vida era mais leve, e eu ficava super feliz em ~conseguir ser uma das 5 ou 10 primeiras pessoas~ a comentar aqui. Parece tudo tão distante agora.

Quanto ao mar de links, acho que é mais uma busca por atenção, por curtida e por visibilidade do que qualquer outra coisa. Infelizmente acho que nem 10% das pessoas já fizeram essa reflexão toda que você fez pra postar isso aqui, o que é uma pena.

Encafife, reflita, digite e apague, mas não deixe isso te paralisar, please. Em meio a tanta informação, que na maioria não tem muito conteúdo ou profundidade, seus textões fazem uma falta danada. Sei lá se conta alguma coisa, mas se contar, tô pedindo: volte, compartilhe mais! Aqueles 140 caracteres não são suficientes.

Comment by Zildriely

Sabe o

Comment by Alex Lope Vargat dos Santos

Parece que os seus fãs que comentavam aqui ficaram mais velhos…faz propaganda nas redes sociais pra chamar os mais novinhos, eles ficam tão alegres só com uma postagem sua pra eles…

Comment by Alex Lope Vargat dos Santos

Olhos

Tão vermelhos
que chagam a doer
Com uma dor de cabeça
Na cama em chama

As idéias fritando
E o desespero batendo
Essa viagem não para
Com o tempo ela descara

Minha dor é tão grande
Meu vazio é tão sólido
Essa cor vermelha que sobe
Meu féu disparando

Desmantelo a minha cama
Essa dor sem sentimento
Os olhos fritando
E a cabeça morrendo

Vou colocar um poeminha aqui se você não se importa , eles não querem comentar por alguma razão …vamos lá gente vamos comentar o texto da Pitty…

Comment by Alex Lope Vargat dos Santos

Art 000. Todos são iguais em dignidade , e possuem o direito a busca da felicidade com o pleno exercício da liberdade contidos nos princípios que regem esta Carta.

Esse artigo é inspirado na Declaração de Independência dos EUA de 1776, e é por isso que lá o sujeito tem o direito constitucional de ser um imbecil e não esquentam tanto a cabeça com valores que já são sólidos lá como liberdade individual ou liberdade de expressão ou manifestação do pensamento , eu latinizei um pouco o artigo que eu mesmo redigi um pouco diferente do dos gringos….ser imbecil é exercer sua liberdade também…

Comment by Alex Lope Vargat dos Santos

A “liberdade de expressão”, sobretudo, vinda da internet, revela um lado meio triste das pessoas. Encoraja, empodera, ridiculariza e por vezes desumaniza. Acho q o exercício d se recolher é necessário para todos e todas. Obrigado pelas reflexões Pitty! Abraço.

Comment by deleon

Se vocês não comentarem ela vai desanimar de postar aqui , nós vamos ficar sem a presença da nossa linda …vamos lá gente…

Comment by Alex Lope Vargat dos Santos

Toda vez que leio alguma coisa sua me sinto provocada. É por isso que me identidico com seus textos, uma vez que me fazem sempre pensar… repensar… refletir.
Eu como estudante de Comunicação e militante pela democratização da informação, assim como você enxergo com muito bons olhos a ascenção da internet, das redes sociais, os smartphones na mão do povo e por aí vai. Vejo como positiva uma vez que dá voz a quem antes não tinha. Mas claro, isso cria problemáticas.
Conheço pessoas que sofrem de transtornos de ansiedade por não conseguirem acompanhar tudo, por não estarem todo tempo conectadas. Acredito que a tecnologia ao mesmo tempo que dá asas, também nos faz escravos. É essa cultura do like, do me segue… parece que se não postarmos uma foto de algo, aqui nao aconteceu, ou não estivemos no local.
A internet tem influenciado não só nossas relações sociais mas tb a nossa forma de pensar. Os 140 caracteres, os snapchats tem nos feito pensar de uma maneira fragmentada. Há pesquisas interessantes nesse sentido do quanto isso tem nos prejudicado em questão de raciocínio. Poucas são as pessoas que leem um livro, e as que se propõe a ler, ou param na metade por já estarem extasiadas.
Isso td pra dizer que… não pare de escrever. Ao ler seu texto, fiquei me questionando sobre como tenho usado minhas redes sociais, se o conteúdo que replico ou compartilho é de fato relevante. Agora falando com a visão de alguém que estuda a comunicação, pensando sobre os meios, lembro-me de vir toda semana aqui no seu blog procurando por conteúdo, numa tentativa de acompanhar você e sempre terem tantos comentários. Tinha tanto tempo que eu não entrava aqui que nem lembrava meu login, tive que criar outro… Eu já não sou mais a mesma, hoje o tipo de relação e o que busco quando vou ler alguma coisa sua são totalmente diferente de quando eu era adolescentes. Talvez o número menor de postagens e comentários tenha a ver com sua presença em outras redes, Twitter, instagram, que são um prato cheio pra quem quer te acompanhar. Mas sentimos falta da reflexão… do conteúdo mais denso.
Sei que é complicado colocar a público nossas observações uma vez que vc se expõe… e quem se expõe de alguma forma se compromete. Eu mesma antes de comentar pensei mil vez ” ah, eu não vou comentar tipo é a Pitty e ela vai me achar uma idiota…” apesar do clichê, duas ou mais mentes pensam melhor do que uma sozinha perdida em suas neuras e complexos.

Comment by Ana Flávia Alvim

Caetano Veloso fala em uma música que a frase, o conceito, o enredo e o verso – e sem dúvida sobretudo o verso – é o que pode lançar mundos no mundo. Na mesma música ele diz que lançar os livros pela janela, talvez nos livre de lançarmo-nos. Hoje estava lendo sobre intertextualidade, e usando esse assunto digo que sinto conexão parecida entre a sua obra e a de Caetano. O tratamento cinematográfico dos videoclipes de ambos e os intervalos melódicos acabam corroborando bastante. Principalmente lembro de vc na cena em que ele rola por cima dos livros, no clip homônimo. Usando o contexto e a minha interpretação, parece que ele está rolando por cima de “livres” chacinados, intelectuais, em uma batalha hipotética contra a “burrice”. Lembro de vc pq acho que é uma das únicas mulheres que as letras lembram a poesia engajada do Canto Novo. E escreva, sim. Sob minha perspectiva, a construção da sua obra parece um tipo de alter-ego ou eu-lírico (não entendo muito dessas coisas…) que nos dá voz. Acho que quem curt a Pitty pensa essas coisas, e se vc tb curte esses assuntos, que lugar melhor que um boteco? Além do mais o boteco não é teu? Escreva muito, que eu quero ler, sim! Abs.

Comment by Rafael Caminhante

O assunto liberdade veio a tona de novo na mídia por causa dos fanáticos , já pensou linda se esses caras privarem o ocidente da democracia , se eles acabarem com tudo de bom que ainda tem por aí , matarem quem discorda deles , escravizassem as mulheres de novo ..agora é mais fácil ver porque os idiotas também devem ter o direito de se expressar livremente , mesmo que seja apenas pra falar asneiras ….por causa do valor mais caro que nós temos …a liberdade….

Comment by Alex Lope Vargat dos Santos

cara uma coisa é certa tudo que agente faz é uma energia passada adiante e vc explode d energia poética o sucesso vem de como interpretar esse emaranhado de símbolos fonéticos ao mundo.Até um ponto final que postar aqui vai gerar um grande pensamento e emoção.Agente faz o bem e o mal sem saber.Não temos nada que nos notifique como e o quanto realmente atingimos as pessoas mas so uma voz que diz vai lá ,faça isso alguém vai te ouvir…não serão todos mas 1 é um número enorme.Se todos fossem capazes de atingir a cota de 1 era o suficiente para mudar o mundo e esse 1 basta olhar pro lado é esse daí agora não é um público é o “1” que vai sorrir ou chorar e você daí sente caramba… o que eu fiz ? tenho esse poder ? vamos passar a contabilizar o número 1 e esquecer dos milhões.tv e internet faz agente pensar grande e ver por exemplo você no maracanã olha pro lado 1 olha outro mais daí o outro olha pro lado também e vê mais um e daí porconseguinte vê mais um … num acha que fica mais fácil pra tudo enxergar 1,ajudar 1,amar,é um número maravilhoso pra quem não começa a contagem de si mesmo.Continue escrevendo o seu blog Pitty refazendo a energia de nós seus fãs com suas músicas legais vc já somou muito mais “uns” do que pode imaginar… e porque não escrever para você e te elogiar … você faz isso pra gente aqui a todo o tempo …então esse comentário é todo pra você e daqui eu somo mais 1!bjs de batão preto pra você e to indo somar mais um ponto com meu bebe e meu cachorrinho aqui ta chovendo a beça e haja criatividade pra uma mãe controlar tanta energia vinda dessa pequena grande coisa de 3 anos …fuix

Comment by KELLYMEDEIROS

rs o Alex é engraçado esse é o 1 d qu eu tava falando que a pitty pelo visto vai levar ate os 90 de idade hahaha eram 200 ou mais comentários agora temos uns 11 comments …e a outra ali contou os caracteres do texto …rsrs legal isso números e números e de nada servem quando o tempo passa …só o que ficou a pitty logo vai encontrar algo pra nos marcar que mesmo como eu disse estando so 1 ou 2 aqui é uma energia que vai ficar tatuada e poderemos mostrar pra outro quase como uma boa piada ,um segredo ou uma descoberta rs E isso sera repassado mas não tem problema se ela estiver ocupada com as próprias descobertas pois também temos as nossas .Cara putz cadê o rock do Brasil …alguma dica?desde Raimundos que já não ouço mais nada … so revisando o passado mesmo rs ou mudar pra trance agora rsrs cara tava aqui relembrando a banda no doubt que mistura né de rock com lady gaga rsrs que voz que voz…linda linda e louca louca adorooo queria ter o dom da pitty deve ser showww cantar …

Comment by KELLYMEDEIROS

Viu linda, até a Ângela Merkel adotou o meu discurso sobre liberdade ( eu tenho como provar que é meu pela data no Facebook)…só falta eu ganhar o Nobel rsrsrsrsrsr

Comment by Alex Lope Vargat dos Santos

Oi , não postar mais no blog ? Coloca mais uma das suas reflexões fofas pra gente comentar…

Comment by Alex Lope Vargat dos Santos

Todos gritam a todo segundo sua opnião e vida pessoal e com todos esses gritos ninguém ouve o outro, só ouve a si mesmo.. Adorei o texto me fez refletir bastante. Gratidão

Comment by Rafaela Marttins

você é muito original! parabéns!

Comment by danilo

Oi Isso e serio, hoje e primeiro de Abril, Gata minha esposa vai gostar da noticia, parabéns vc merece!

Comment by Alailson HelfeN

Sempre bom esse exercício sobre postar/opinar/expor. Saiba q seus textos mtas vezes acabam ajudando as pessoas (a refletir, a se autocurar)… bjo

Comment by pityfi




Deixe uma resposta